quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A inconstância e a incredulidade te leva ao conformismo


Há algo de particular entre as pessoas incrédulas, além de inconstantes em sua fé, elas se tornam conformistas. Há um versículo chave no livro de Hebreus (11:6) que nos diz: Sem fé, é impossível agradar a Deus. Nele encontramos a chave para uma vida no Espirito. Você pode perguntar, O que é vida no Espirito? É viver pela fé. E, o que é viver pela fé? é viver no Espirito. A vida no Espirito nos tira da Lei (condenação), e nos coloca na graça (justificados), e portanto, a incredulidade te mantém na Lei, mesmo que você ache que por crer em Jesus esteja vivendo na graça.

Fé, é uma ação, e vemos isso nas consequências do crer, ou não crer. Há quem pregue a graça, e viva em constante condenação. Exemplo disso:

Ah! Se eu não tivesse gasto todo meu dinheiro, não estaria nessa situação. Serio? Que Pai disciplinador esse Teu Deus. O Deus Pai, provedor, deu o filho Dele na Cruz. Jesus, a Pessoa mais preciosa para Ele, Ele mesmo se Deu por você, e você vive debaixo de condenação por pequenas coisas em que anda falhando, Deus, Pai, Não te bate de chicote por causa de suas falhas, Jesus já sofreu tudo por você. Você entra em fé, quando entende no espirito, que esta realmente perdoado de qualquer coisa que já fez ou venha fazer até o final da vida. Isso quer dizer que posso continuar fazendo tudo errado? Eu te digo: Não vai conseguir errar pra sempre, pois, a graça, te alinha com a vontade do Pai, que é, te tornar igual a Jesus, ou seja, o varão perfeito.

Então?!!! Porque o incrédulo é inconstante e conformista?

Veja! Se a pessoa não crê, com ação, que está realmente justificado, e que o Pai dela, que é Deus, irá sustentá-lo até o final em Tudo, e não irá condená-la por fazer as coisas erradas, por as vezes gastar demais, não saber lidar com certas coisas, essa pessoa vai se culpar na maioria das vezes, e vai andar em constante condenação quando os resultados dos seus maiores esforços não forem satisfatórios. Isso a leva a religiosidade, de por exemplo, cumprir várias atividades eclesiásticas afim de conformar sua consciência de que Deus está se agradando dela por causa de sua boa frequência na igreja e seu coração disposto em ajudar. Não!!! Mil vezes, não!! Deus se agrada da sua fé, e apenas isso!! Ele não se impressiona com sua performance, nem com suas doações. Ele se agrada simplesmente (unicamente) com a sua FÉ!!!

A inconstância leva ao conformismo, porque, essa pessoa não consegue esperar os resultados em Deus. Ela vai sempre estar fazendo, sempre tentando apresentar resultados, para de alguma forma se sentir justificada, e esse simples fato de crer errado, a coloca debaixo da Lei, vivendo uma vida aos pés de Moisés, e não de Cristo. O conformismo vai se tornar a rotina, depois de muito tentar, tentar, tentar e chegar a conclusão de que: "Não Consigo", preciso me esforçar mais, ou estudar mais, ou ganhar mais, ou mais alguma coisa. Aquela sensação de que: "Deus me ama, mas ainda falta alguma coisa", o vazio da condenação da Lei.

Sabe aquela situação que alguém na igreja te diz: "Você está assim por que fez isso, isso e isso". Isso é Lei meu irmão. Ele não está te exortando, ele está te condenando. A Lei mostra o pecado, a graça o justifica. Nós precisamos rever nosso discurso. O que sai da nossa boca? Justificação ou condenação? Lei ou graça. É muito sutil, mas lembre-se: 99% graça e 1% lei é a mesma coisa que 100% lei. Portanto, ou você vive 100% na graça, e livre de condenação, justificado pela fé em Jesus, ou vai sempre te faltar alguma coisa, debaixo da lei, tentando agradar a Deus até o fim da sua vida. Além de viver de conformidade com a circunstância e não com a palavra.

Se a palavra diz que você é prospero e sua carteira está vazia, no que você crê? circunstância ou palavra? Declare o que você crê, e viva o que você declara. Se o médico te deu um diagnóstico de câncer e a palavra diz que Jesus levou sobre si todas enfermidades, No que você crê? Na palavra ou no sintoma?

Orando em línguas você chega lá...
Pare e Pense

Leonardo Lima Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário