quinta-feira, 3 de agosto de 2017

A Progressão Divina Para o Amor Ágape


Eu considero ser a maior honra passar uma hora na Presença de Deus com a terceira Pessoa da Trindade, enquanto Ele cria uma linguagem sobrenatural no interior de meu espírito. Por quê? Porque a cada sílaba que eu falo naquela linguagem, o Espírito Santo está operando uma transformação milagrosa dentro de mim.Veja, há anos atrás eu pensava que as línguas para edificação pessoal estavam relacionadas restritamente com falar mistérios, segredos divinos e me edificar com revelação. Apenas mais tarde descobri que também tem a ver com a minha purificação, para que eu possa aprender a andar no amor ágape – o tipo de amor que não procura os seus interesses e renuncia a si mesmo em nome do próximo.

Amor Ágape versus Amor Phileo Eu não tenho maior objetivo na vida do que aprender como andar neste tipo de amor de Deus, então, quero conhecê-lo melhor: Eu conheço muito sobre o amor “phileo”, mas eu quero conhecer melhor o amor ágape. Eu me apeguei a Jesus, aquele que João revelou quando disse, “Deus é amor” (1 João 4:16). Jesus não nos ama apenas; Ele é Amor. Ele é incapaz de qualquer outra coisa a não ser o amor. É por isso que não O entendemos como deveríamos – porque não entendemos o amor ágape.

Geralmente não temos problemas com o amor phileo. Phileo pode ser um amor forte, mas possui seus
próprios interesses em jogo. É um amor mais condicional que diz, “Eu posso amá-lo se de alguma maneira você me trouxer prazer” ou “Eu irei amá-lo, mas, eu quero algo em troca”. A maioria de nós sabe como amar as pessoas com o amor phileo. Mas, nós não temos feito um bom trabalho em andar no amor ágape. O ágape é um amor que se auto-renuncia. É totalmente centrado nos interesses e no bem estar daquele que é amado. Por exemplo, o amor phileo pode me pôr em guerra porque eu amo meu país.

Eu posso até dar o meu corpo para ser queimado, em esperança de uma vida melhor para meus filhos. Eu sacrificaria minha vida no altar. Mas, se o amor ágape for para a guerra é por motivos mais relevantes. Eu posso ainda sacrificar minha vida para que meus filhos vivam livres de ameaças ou perigos. Mas, ao mesmo tempo eu penso no soldado inimigo. Minha oração é que a guerra pare e que meu inimigo nasça de novo em Cristo. Muitos casamentos são baseados no amor phileo e não no ágape. O casal se ama pelo que pode receber um do outro. Se os casamentos fossem baseados no amor ágape de Deus, que se renuncia, não haveria mais divórcios.

Pr. Dave Roberson 

Nenhum comentário:

Postar um comentário