domingo, 4 de junho de 2017

Um Tipo Sutil de Incredulidade


Então, comecei a tentar descobrir a que tipo de incredulidade Jesus estava se referindo. Descobri que é um tipo sutil de incredulidade, que pode nunca ser notada pelas pessoas no decorrer de suas vidas. Se os discípulos soubessem porque eles não conseguiram expulsar aquele diabo, por que eles teriam perguntado a Jesus? Eles não sabiam, então, perguntaram a Ele. Esta incredulidade sutil é uma barreira que o impede de sair da bagunça que está em sua vida ou de realizar algo que Deus queira que você realize.

Enquanto aquela barreira estiver lá, todos os anos serão iguais, até que um dia você perceberá que cinco anos se passaram e a sua unção não mudou; aliás, nada mudou. Você é o mesmo que era há cinco anos. Por quê? Porque você continua operando atrás de uma barreira invisível que está em sua vida sem você saber. E mesmo que você soubesse, não conseguiria quebrá-la com sua própria força.

Deixe-me explicar melhor através de uma situação hipotética. Suponha que cinco crianças aleijadas e
deformadas em cadeiras de rodas são levadas ao meu culto, seus braços e pernas são tortos e suas cabeças inclinadas para um lado. Eu entro e ao começar a pregar vejo estas cinco criancinhas.
Eu não posso culpá-las por não estarem curadas devido à incredulidade delas. Isso não diz respeito à fé delas. Eu também não posso dizer que não é desejo de Deus curá-las, porque mesmo quando os discípulos não puderam expulsar aquele diabo, Jesus mostrou a Sua vontade, quando Ele o expulsou.
Então, vou até elas e imponho as minhas mãos.

Uso de toda a fé que tenho em meu interior. Busco, em toda célula e fibra do meu ser, a fé para derramar sobre estas crianças – mas mesmo assim, elas não são curadas.  De repente, Jesus em Seu corpo glorificado entra naquele local. Eu digo, “Jesus, quero lhe fazer uma pergunta”.
Jesus diz, “Espere um pouco, irmão Roberson”. Então, ele vai até as crianças e as cura, facilmente! Ele vem até mim e diz, “Você tem uma pergunta?”. “Sim, eu tenho. Por que Você não curou aquelas
crianças quando orei por elas?”.

Você acha que Jesus vai dizer algo diferente daquilo que disse aos Seus discípulos? Não, Ele olha para mim e diz a mesma coisa: “Elas não saíram curadas de suas cadeiras de rodas por causa da sua incredulidade, Sr. Roberson”. Eu protesto, “Jesus, isto é impossível! Se existe alguma maneira para ter mais fé, eu já teria. Eu já me virei do avesso; busquei em todas as minhas células. Como você pode dizer que elas não foram curadas por causa da minha incredulidade?”.

“Porque existe um tipo sutil de incredulidade que você não conhece, irmão Roberson”.
Existe uma coisa que descobri sobre Jesus, meu Mestre. Ele nunca mostra um problema sem me dar
uma resposta antes que o ensinamento acabe. Não é suficiente mostrar um problema; eu preciso de uma resposta. Deve existir uma maneira para que eu possa lidar com aquele tipo sutil de incredulidade, para que nada seja impossível para mim.

(Continua...)

Pr. Dave Roberson 

Nenhum comentário:

Postar um comentário