quarta-feira, 15 de junho de 2016

A Terceira Hora: A Oração em Línguas


Finalmente, ao entrar na terceira hora eu diria, “Bem, Pai, eu já reconciliei aquele problema com a Cruz, eu já desembainhei agressivamente a espada do Espírito, a Palavra de Deus nesta última hora e algumas coisas foram mudadas no Espírito. Obrigado porque já recebi a minha resposta.
“Mas, agora Pai, me dê licença. Vou orar os mistérios de Cristo; preciso de um pouco de edificação e de fortalecimento do meu homem espiritual”.

Então, eu passaria aquela terceira hora orando em línguas. Eu deitaria, sentaria ou caminharia, edificando-me na minha fé santíssima ao orar no Espírito Santo.
Quando você faz isto, muitas vezes você começará a se sentir tão edificado que não vai querer parar. Você dirá, “Acho que vou acrescentar mais uma hora de oração em línguas!”.

Veja, descobri algo que posso fazer durante aquela terceira hora propositalmente, só porque eu quero e que carrega uma promessa de Deus para edificar a parte de mim em que eu não posso duvidar – meu coração.
O que eu estou dizendo enquanto oro? Na maioria do tempo eu não sei porque o meu entendimento fica infrutífero. Mas, eu sei que o meu espírito está comunicando segredos divinos e mistérios perante o Pai e que eu estou me edificando na minha fé santíssima em meu homem interior ou em meu coração.

Então, se eu tivesse apenas três horas para passar com o Senhor durante a semana, é desta maneira que as usaria. Se por alguma razão eu só pudesse orar por uma hora naquela semana, eu quebraria aquela hora em três segmentos de vinte minutos para a adoração, confissão e oração em línguas. Todos estes três tipos de oração foram feitos para beneficiar você e fazer de você um receptor do trabalho consumado da Cruz.

(Continua...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário