quarta-feira, 11 de maio de 2016

Rompimento de barreiras através da adoração



Um conceituado evangelista e grande amigo meu foi levado para o Céu para visitar Jesus. Enquanto estava lá, Jesus disse a ele, “o Meu povo não Me adora o suficiente”. Com freqüência, o único momento em que passamos tempo em louvor e adoração é na igreja. Se isso for verdade, é preciso que seja feita uma mudança.

Esta forte unção do Espírito Santo, que começou por volta da meia noite, permaneceu sobre mim até as quatro horas da manhã. Foi uma experiência de mudança de vida para o meu coração faminto.
A segunda vez que experimentei um mover poderoso do Espírito Santo, foi quando eu estava mais uma vez adorando a Deus. Naquela época, eu estava cortando madeiras em Oregon, trabalhando para sustentar minha família.

Eu estava em campanha pela salvação do meu patrão e de um empregado, amigo meu, cujo apelido era “Forte”. Forte era um homem novo e magrinho que se drogava e tinha o hábito de mentir. Eu testemunhava para ele e para o patrão, dia e noite.

Quando meu patrão não tinha mais dinheiro para me pagar, eu me demiti e continuei trabalhando de graça para poder continuar testemunhando para aqueles dois homens. Porque eu não estava mais sendo pago, meu patrão não podia me dizer onde cortar as árvores. Isto foi bom para mim, porque eu pude escolher trabalhar perto do Forte. Sempre que Forte desligava seu serrote para um repouso, com empenho eu começava a pregar. Você precisava ver como ele logo ligava o serrote novamente!

Bem, eu finalmente convenci Forte a nascer de novo.

Ele recebeu Jesus em uma tenda de lenhadores não muito longe de “Lake of the Woods”, fora de Klamath Falls. Enquanto Forte estava dentro da tenda, eu e outro lenhador cristão andávamos ao redor com as mãos levantadas adorando o Senhor e tentando orar para que Forte fosse salvo. (Naquela época, eu não acreditava que alguém fosse verdadeiramente salvo a menos que “sentisse” alguma coisa.) A cada cinco minutos, eu impunha as mãos em Forte e orava no Espírito Santo.

Então, de repente, durante a madrugada a Presença de Deus entrou naquela tenda. Até hoje, eu não sei dizer se foi um anjo ou o Espírito Santo.

Eu caí em uma cama de lona e comecei a rir alegremente no Espírito Santo. Fiquei tão bêbado no Espírito que não conseguia levantar da cama. Em meio a tudo isto, Forte foi salvo e cheio do Espírito Santo.
Nós três gargalhamos e rimos no Espírito Santo, oramos em línguas e nos regozijamos até ao amanhecer. Todos que puderam nos ouvir devem ter pensado que estávamos loucos.

(Continua...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário