quarta-feira, 6 de abril de 2016

Como Orar Efetivamente Em Línguas


Parece que há uma necessidade na Igreja por um ensinamento lógico e prático sobre o “funcionamento” da oração em línguas. Então, deixe-me lhe dar um guia básico para ajudá-lo a “edificar você mesmo em sua fé santíssima, orando no Espírito Santo” efetivamente.

Não se Trata de Quão Alto Ou Quão Baixo Você Ora

As pessoas sempre vêm até mim e perguntam, “como você ora em línguas, irmão Roberson?”.
Eu simplesmente respondo, “Oro assim”, então demonstro, orando sob a minha respiração.
“Mas, você não ora alto?”.
“Não, geralmente não”, eu respondo. “Deus não tem nenhuma dificuldade em ouvir”. (É claro que se eu orar alto Ele não irá se importar!).
Então, alguém me pergunta, “Bem, e se for línguas em guerra?”.
Eu perguntei, “Como se faz isto?”. Então, a pessoa demonstrou quase berrando em línguas.

“Por que você grita deste jeito quando fala com Deus?”, eu perguntei.
“Bem, eu pensei que estava falando com o Diabo”.
“Não, não, Primeira Coríntios 14:2 diz que você está falando com Deus. Você pode orar alto se quiser. Mas, não vai demorar muito e as suas amígdalas tocarão a Quinta Sonata de Bach! Você acabará explodindo as suas amígdalas!”.

Há também um grupo que diz, “Você não vai chegar a nenhum lugar em Deus a menos que você ore em língua de guerra”. Eles berram e gritam em línguas, achando que estão se dirigindo ao diabo.
Mas, não importa se você grita ou sussurra quando ora em línguas. Você não está produzindo mais para o Reino de Deus quando está gritando em línguas do que quando ora sob a sua respiração, porque é o Espírito Santo que supre a linguagem. Você não a criou, Ele criou. E se o Espírito Santo é a Origem da linguagem, ela sempre será cheia de poder. (O mesmo acontece com a adoração: Não importa quão alto ou baixo você adora; e sim o quanto de todo o seu ser você entrega em cada frase da adoração. Você não pode adorar ao Senhor de verdade enquanto a sua mente está andando por aí analisando um problema.)

Quando eu comecei a viajar devido ao ministério, eu costumava andar pelo quarto do hotel orando no Espírito Santo. Eu ainda era muito ignorante com respeito à oração, então eu orava em línguas o mais alto
que podia. Eu pensava que o volume alto fazia a minha oração ser mais poderosa. Eu ainda não havia aprendido que Deus não era surdo e podia ouvir a minha oração em qualquer lugar e em qualquer tom de voz.

Mais tarde, eu percebi que, no momento em que a linguagem sobrenatural do Espírito Santo sai da minha boca, ela é liberada para Deus. Não faz diferença se eu estou sussurrando ou gritando; as palavras que saem do meu espírito em línguas têm o mesmo significado, porque eu estou falando com Deus.

(Continua...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário