quarta-feira, 20 de abril de 2016

Andando e orando em línguas...


“Você tem algo contra andar enquanto ora em línguas, irmão Roberson?” Não, eu não tenho nada contra andar e orar. Mas, chega uma hora quando precisamos aprender a ter disciplina na oração para nos familiarizarmos com o Espírito Santo. Neste momento, o melhor que podemos fazer é ficarmos o mais quietos possível enquanto o nosso espírito ora os mistérios de Cristo em línguas.
Edificação Não Significa Sentimentos.

Muitas vezes, as pessoas buscam por sentimentos enquanto oram em línguas. É por isso que eu grudo as pessoas a uma cadeira durante a oração em conjunto – para ajudá-las a ir além da busca por sentimentos.
“Você sente algo quando ora em línguas, irmão Roberson?”.

Ah, sim, não me entenda errado. Eu recebo muito bem as emoções quando elas vêm. De vez em quando algo é edificado em meu espírito até que finalmente é liberado para minha alma e então minhas emoções dizem, “Uau!” Mas, eu não julgo nada que recebo baseado no que sinto. Eu apenas permaneço orando em línguas e crendo na Palavra, que diz que estou me edificando.

Veja, as línguas se originam em seu espírito pelo poder do Espírito Santo. As emoções são adicionadas quando as línguas passam pela sua alma. É por isso que se você gritar ou sussurrar – se você usar suas emoções ou não – o resultado da sua oração não será alterado.

Quando comecei a orar no Espírito Santo, pensei que não estava orando efetivamente se não sentisse um formigamento em meus dedos ou atingisse um certo estado de “empolgação emocional”. Então, passei por um período de oração em que cada vez que orava em línguas uma guerra emocional eclodia em meu interior. Eu quase parei de orar porque pensei que o Céu estava fechado contra mim. Eu estava julgando a minha comunicação com o Céu baseado nas emoções que sentia, ou não, nas orações.

Agora eu sei que a edificação não significa sentimento. Orar no Espírito Santo é algo mais profundo que as nossas emoções. As emoções pertencem ao nosso âmbito da alma, mas poder e edificação pertencem ao âmbito espiritual.

O Espírito Santo até mesmo deixa nosso intelecto de lado enquanto oramos em línguas. Isto é uma afronta para nosso orgulho carnal! Podemos orar três horas no Espírito Santo sem que Deus nos diga sobre o quê estamos orando!

Por exemplo, uma vez tive uma visão sobre o México. Orei e orei no Espírito para tentar descobrir quando aquela visão iria acontecer. Eu importunei Deus sobre isto, perguntando por que Ele não me mostrava mais sobre o avivamento que eu vi e que viria. “Por favor, mostre-me que encontro foi o que eu vi”, eu orei, “mostre-me o que eu tenho que fazer”.

Finalmente, o Senhor me interrompeu numa manhã durante a oração e disse, “Se Eu lhe disser em inglês o que tenho planejado para você, você irá estragar tudo!”. Ele estava certo, porque mais tarde quando descobri o que iria me custar para cumprir o que Ele queria que eu fizesse no México, precisei de uma edificação extra só para aguentar!

(continua...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário